Por ser um recurso muito poderoso e interessante no mercado atual, o remarketing é uma forma de otimizar a aquisição de clientes para seu negócio.

Sua função é importante para conquistar resultados, especialmente porque a maioria dos potenciais clientes não realizam a conversão/compra no primeiro contato.

Em termos gerais, trata-se de um conjunto de técnicas para levar um usuário a retornar para o seu site. 

 

Remarketing dinâmico

Ao iniciar uma campanha dessas pelo Google Ads, o usuário que passa pela sua página é registrado.

Dessa maneira, ele passa a receber outros anúncios do seu site em futuras pesquisas.

Tornar esse processo dinâmico significa adaptar os anúncios ao seu usuário.

Através de critérios de diferenciação, os motores de busca podem identificar qual é o tipo de interesse do seu lead, exibindo anúncios relacionados ao que aquela pessoa busca.

E essa é a grande diferença entre o remarketing tradicional e o remarketing dinâmico.

Com o remarketing dinâmico, é possível mostrar anúncios específicos de produtos que o usuário visitou e em que tem interesse.

Essa é umas das vantagens de usar essa estratégia. Mas não para por aí, vamos lhe mostrar que as vantagens para seu negócio são ainda maiores.

 

Vantagens do remarketing dinâmico

Recaptação de leads potenciais

Clientes que já visitaram seu site, já possuem um carrinho de favoritos, ou já preencheram algum formulário, entre outras tantas ações dentro da sua página.

Por isso, eles estão mais propensos a realmente serem clientes e efetuar a ação de compra do produto ou serviço.

O remarketing dinâmico tem esse propósito de otimizar a aquisição de leads e clientes pela internet.

Além disso, aumenta a presença do seu produto na visão daquele consumidor e contribui para a familiaridade do público com a sua marca.

Fazendo, assim, com que ele lembre-se com frequência.

Isso produz uma sensação maior de conforto, o que aumenta as chances de ele tornar-se seu cliente em algum momento.

 

Otimização do custo por clique

Ao planejar uma campanha de remarketing dinâmico, você não pode se esquecer do custo que cada anúncio gera e de quanto precisa ser investido para obter acesso.

Divulgar seus produtos em mais lugares exige mais investimento.

Quando você adiciona o componente “dinâmico”, os anúncios adaptam-se automaticamente à situação, buscando palavras-chave que possuam a melhor relação custo x benefício para aquele momento.

O Google consegue identificar o usuário através de diversas tags, que são utilizadas para a identificação do seu “perfil”. Isso é feito baseado na sua navegação.

E, a partir dessas tags, o sistema determina qual dos seus anúncios é o ideal para apresentar naquele momento para o cliente.

 

Maior compatibilidade entre anúncio e audiência

Um fator determinante para o sucesso ou não de uma campanha é se o conteúdo está de acordo com as reais expectativas do seu público-alvo.

Porém, como esse tipo de anúncio adapta-se ao lead considerando alguns critérios preestabelecidos, esse desacordo é bem menos comum.

O resultado é um crescimento significativo na taxa de conversão, sendo que você sempre poderá adequar sua campanha quando necessário.

 

Campanha de remarketing dinâmico

Para começar a ter essas vantagens e usar o remarketing dinâmico, você precisa que todas as páginas do seu negócio estejam registradas no motor de busca.

Além, é claro, dos produtos que você pretende anunciar durante a campanha. Caso contrário, o Google não poderá exibi-los na forma de anúncios.

Isso é o que chamamos de indexação.

 

Como fazer a indexação?

Para fazer essa indexação, você terá que entrar na sua conta do Google AdWords e criar um feed de produtos e serviços com as devidas descrições.

Informações detalhadas, concisas e objetivas, sobre o que você pretende vender.

Assim, o lead que vê o anúncio entende rapidamente o que é o produto e se é o que ele busca. A criação de uma tag de remarketing também é necessária ser feita.

Para que uma página faça parte da sua campanha de remarketing dinâmico, você deve incluir no seu código-fonte uma tag específica.

Ela sinaliza os usuários que passaram e devem ser registrados e rastreados. Essa tag também pode ter parâmetros de busca personalizados, definidos por você.

 

Essas definições e parâmetros acabam por criar listas personalizadas de remarketing.

Os usuários que passam pelas suas páginas são adicionados a um conjunto de listas, que também funcionam como uma segmentação de públicos-alvo que vão ser inseridos na sua campanha.

Alguns exemplos são listas como “antigos compradores” e “pessoas que não preencheram completamente o cadastro”, entre outras ações.

 

Montando listas de remarketing

Ao montar sua campanha de remarketing dinâmico, o próprio Google já envia algumas listas automaticamente.

Porém, se você tiver parâmetros diferentes de classificação, isso o ajuda a entender melhor o público e a criar campanhas mais eficientes.

Por fim, tenha um conjunto de anúncios para exibir.

 

Anúncios

É hora de configurar os banners, caixas de textos e outros conteúdos que possam chamar a atenção dos seus leads, trazendo-os de volta para a loja virtual.

As campanhas de remarketing, de forma geral, possuem suporte para vários formatos.

Sendo assim, dá para criar anúncios com múltiplas roupagens, que terão maior compatibilidade com diferentes aparelhos de exibição.

 

Exemplos

Você provavelmente já acessou algum site, olhou os produtos ou serviços e saiu. Logo depois, recebeu no seu feed um anúncio para o mesmo produto ou serviço. Ao fazer isso, os anunciantes entregam ao público produtos em que já foi demonstrado interesse.

Os mais variados segmentos utilizam-se dessa estratégia, como varejo, agências de viagens, serviços online e setor imobiliário.

Aqui trazemos o exemplo de uma imobiliária que, através das estratégias de remarketing, traz o público de volta ao site e o converte em leads com interesse em imóveis para locação:

 

 

Através desse anúncio, o anunciante atinge usuários interessadas em alugar imóveis e que já interagiram anteriormente com a empresa.

Aqui, a chamada é para o usuário realizar um cadastro em um formulário, demonstrando estar disposto a um contato e mais próximo de fechar um negócio.

Assim, anunciantes podem usar o remarketing para atingir usuários que já conhecem a empresa e estão interessados no seu produto ou serviço.

 

Agora que você já conhece as vantagens dessa ferramenta e sabe por onde iniciar, vamos começar a fazer remarketing?

Tenha cuidado para não o utilizar de forma desmedida e torná-lo chato e cansativo para seu cliente.

Isso não formará uma boa impressão, pelo contrário, deixará sua marca com uma imagem negativa.

É importante atentar-se para que a frequência de exibição do anúncio não seja muito alta.

O mesmo anúncio não deve ser mostrado para a mesma pessoa muitas vezes ao dia.

Não existe, no entanto, uma frequência ideal, mas deve-se utilizar o bom senso.

Agora é só usar muito bem o remarketing dinâmico. Vamos lá!