Seu negócio tem persona definida? Veja como criá-la

Se você não está familiarizado com os termos usados no Marketing Digital, talvez tenha pensado que erramos no título deste post.

É porque, nesta área, utilizamos a expressão persona para definir o cliente ideal para o seu negócio. Afinal de contas, para que as estratégias sejam efetivas e apresentem resultados, é preciso direcioná-las para as pessoas certas. 

Para criar uma persona, é preciso considerar as principais características e comportamentos dos seus compradores. Você deve pôr-se no lugar daqueles que enxergam em seus produtos e serviços a solução ideal para um problema ou necessidade que eles têm.

Após a construção e revisão de personas, é que as estratégias de marketing digital começam. Afinal, é preciso conhecer bem com quem você está falando, antes de direcionar as suas ações.

Mas por que as personas são importantes?

É simples: se você não sabe com quem deve falar, vai colocar dinheiro fora, já que a empresa estará investindo no público errado.

As personas ajudam a empresa a conhecer o seu público com mais profundidade. Isto é fundamental para que se possa oferecer as melhores soluções e adotar estratégias de marketing mais eficientes.

A criação de uma persona dá uma visão mais clara e objetiva sobre os usuários e, assim, ajuda a focalizar e alinhar os esforços. No caso de Marketing de Conteúdo, por exemplo, a persona é fundamental para desenvolver conteúdo relevante e que faça sentido para o seu público.

Como criar uma persona?

Mas então, como criar uma persona para o meu negócio? A intuição não é uma resposta. As personas são criadas através de pesquisas aprofundadas, com base em dados sólidos.

Aliás, já falamos por aqui sobre como os dados podem ajudar na criação de estratégias para a empresa. Clique aqui para conferir.

A seguir, reunimos algumas dicas para você criar a sua persona.

Entreviste seus clientes ideais

Reúna alguns questionamentos e os faça para os seus clientes fixos e ideais, aqueles que você acha que representam a sua marca. Quanto mais entrevistas, melhor, pois você irá obter respostas diversas e ter uma amostragem de informações maior.

Faça pesquisas para encontrar os seus clientes leais

O Net Promoter Score (NPS), por exemplo, é uma ferramenta que pode ajudar a conhecer quem comprou o seu produto e amou.

Para classificá-lo, faça uma pergunta simples ao cliente: 

  • “Em uma escala de 0 a 10, o quanto você indicaria nossa empresa para um amigo?”

Com a resposta em mãos, você deve usar a seguinte fórmula: 

Net Promoter Score = % CLIENTES PROMOTORES – % CLIENTES DETRATORES = % NPS.

Os clientes promotores dão nota 9 ou 10. Eles estão satisfeitos com a sua empresa.

Os clientes detratores são aqueles que dão notas entre 0 e 6. Eles acreditam que suas vidas pioraram depois de consumir da empresa.

Os neutros são os que deram notas 7 e 8. Eles até gostam e consomem da sua marca, mas não são fiéis.

Analise seus concorrentes

Veja os elogios e reclamações dos seus concorrentes diretos, observe os perfis de clientes que interagem com eles.

Na prática

É possível criar mais de uma persona, mas isso vai depender do quão diversificado é o público. Tenha cuidado para não exagerar, a criação de muitas personas pode fazer com que você perca o foco das suas estratégias.

Na hora de construir o perfil da sua persona, procure preencher os seguintes itens:

  • Nome
  • Idade
  • Grau de escolaridade
  • Profissão
  • Renda média
  • Família (possui filhos? É casado, divorciado, viúvo ou solteiro? Mora com os pais ou sozinho?)
  • Principais objetivos, desejos, medos e desafios
  • Por que tipo de assunto mais se interessa?
  • Onde costuma buscar informações sobre o tipo de produto que a sua empresa comercializa?
  • Redes sociais favoritas
  • Hobbies
  • Quem costuma influenciar suas decisões de compra?

Mesmo que pareça muita informação, compreender o comportamento do seu público é muito importante para que as estratégias sejam mais assertivas e a empresa alcance os melhores resultados.

Ah! E cuidado, não vá confundir persona com público-alvo. Entenda a diferença entre eles, clicando aqui.